Phablo Dantas
FRAUDE EM LICITAÇÃO
‘Operação Feudo’: Polícia Federal prende empresário na Paraíba
O empresário foi abordado pelos agentes em seu apartamento e encaminhado à sede da PF, em Cabedelo.
10/04/2019 11h28
Por: Redacao

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quarta-feira (10) um empresário do ramo da construção civil, no bairro de Tambaú, durante a operação ‘Feudo’. O empresário foi abordado pelos agentes em seu apartamento e encaminhado à sede da PF, em Cabedelo. Outro quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos em João Pessoa, segundo a PF.

A ação tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa que desviava recursos públicos a partir de fraude em processo licitatório envolvendo recursos direcionados à obra de saneamento básico no município de Ministro Andreazza, no Estado de Rondônia. Os policiais federais paraibanos estão dando apoio a PF de Rondônia.

As investigações tiveram início ainda em 2015, com a finalidade de apurar suposta prática de fraude em licitação, corrupção ativa e passiva entre outros, tendo em vista notícia-crime de suposta fraude no caráter competitivo do processo licitatório das obras de implantação de saneamento básico no município supramencionado, o que foi confirmado no decorrer das investigações.

As análises indicam que os membros da ORCRIM agiram em conluio para direcionar o vencedor do milionário contrato da obra de saneamento básico na cidade. O valor da licitação vencida pela empresa para execução do saneamento básico foi de R$ 18 milhões e até a presente data foram executados aproximadamente 65% dos serviços, porém já foram identificados aproximadamente R$ 3 milhões em prejuízos.

Estão sendo cumpridos de 16 mandados de busca e apreensão, 05 mandados de prisão preventiva, 04 mandados de prisão temporária e apreensão de bens nos municípios de Cacoal, Ministro Andreazza e Santa Luzia, em Rondônia, e em João Pessoa.

 

 

MaisPB

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários